admin@guiadopc.com.br

O que é um vírus?

+7 votos
perguntado 10 anos atrás em Segurança por anônimo
Editado 10 anos atrás por Paulo Higa

9 Respostas

0 votos
 
Melhor resposta
Algo mais resumido:
Vamos a uma definição de vírus. Vírus é um software comum que faz alterações no seu computador. Ele é caracterizado por ser um vírus por não informar explicitamente (seja por meio dos termos de uso ou avisos com OK/Cancelar) que fará essas modificações. Softwares que fazem limpeza no computador seria vírus se você não tivesse noção do que eles estão fazendo (deletando arquivos e etc...).
Retirado da minha própria resposta em outra pergunta.
respondida 10 anos atrás por lipinho Avançado (3,771 pontos)
+3 votos
Que exagero todo =/
Povo fica loco pra ganha o premio e fica respondendo qualquer coisa!! Foda-se o premio, vamos consentrar na ajuda que podemos oferecer e explicações grandes e brigas entre voces não irá resolver =/

Basicamente virus é um codigo malicioso que pode ser executado em diversos tipos de compilação como .EXE e .BAT e existem diversas outras maneiras. Uma coisa que acho errado é dizer que virus sãos trasmitidos atraves de videos, isso me deixa grilado porque na verdade videos NÃO podem transmitir virus desde que realmente sejam videos! porque o que mais acontece por ai é:
Ex: video.EXE <<<< Isso não é um video e sim um arquivo executavel do windows e pode parecer brincadeira mas isso engana muitaa gente...
respondida 10 anos atrás por m4th3us Geek (734 pontos)
+2 votos
Vírus é um programa que foi projeto para infectar e furtar informações sigilosas como dados bancários entre outros, e outra caracterisca é a de apagar o hd do usuário em alguns casos, replicar-se de um computador a outro,infectar mídias externas como:pen-drivers,cartões de memórias,etc.
respondida 10 anos atrás por Christian Renan Novato (27 pontos)
+1 voto
Geralmente são pequenos arquivos maliciosos que se infiltram no seu computador com o objetivo de roubar informações, ou no caso de alguns mais poderosos, destroir arquivos importantes.

A forma mais fácil de pegar um vírus está em ações básicas feitas por nós ao ler um email, como por exemplo, baixar um anexo, clicar em um link de um vídeo que uma pessoa enviou e ter que baixar esse vídeo para assisti-lo, etc.
respondida 10 anos atrás por Lucas Monteiro Veterano (614 pontos)
Não são arquivos, são programas executáveis ou até mesmo programas .dll. Vírus NÃO SE AUTO EXECUTAM!!!!! Logo, baixar um vídeo com vírus ou baixar anexo infectado (ler email não dá vírus ok? Apenas baixar E RODAR o anexo infectado [caso realmente esteja]) não tem problema algum caso você não o execute.
Calma brother! Eu apenas não falei em detalhes, foi mau!
Não leve como "bronca" nem nada, foi só para compartilhar um pouco a mais de conhecimento :D Relaxa...
+1 voto
Os vírus representam um dos maiores problemas para usuários de computador. Consistem em pequenos programas criados para causar algum dano ao computador infectado, seja apagando dados, seja capturando informações, seja alterando o funcionamento normal da máquina. Os usuários dos sistemas operacionais Windows são vítimas quase que exclusivas de vírus, já que os sistemas da Microsoft são largamente usados no mundo todo. Existem vírus para sistemas operacionais Mac e os baseados em Unix, mas estes são extremamente raros e costumam ser bastante limitados. Esses "programas maliciosos" receberam o nome vírus porque possuem a característica de se multiplicar facilmente, assim como ocorre com os vírus reais, ou seja, os vírus biológicos. Eles se disseminam ou agem por meio de falhas ou limitações de determinados programas, se espalhando como em uma infecção. Um exemplo disso, são os vírus que se espalham através da lista de contatos do cliente de e-mail do usuário. Veja nas próximas linhas os tipos de vírus existentes e algumas informações adicionais.

Como os vírus agem

Os primeiros vírus foram criados através de linguagens como Assembly e C. Nos dias de hoje, os vírus podem ser criados de maneira muito mais simples, podendo, inclusive, serem desenvolvidos através de scripts e de funções de macro de determinados programas.

Para contaminarem os computadores, os vírus antigamente usavam disquetes ou arquivos infectados. Hoje, os vírus podem atingir em poucos minutos milhares de computadores em todo mundo. Isso tudo graças à Internet. O método de propagação mais comum é o uso de e-mails, onde o vírus usa um texto que tenta convencer o internauta a clicar no arquivo em anexo. É nesse anexo que se encontra o vírus. Os meios de convencimento são muitos e costumam ser bastante criativos. O e-mail (e até o campo assunto da mensagem) costuma ter textos que despertam a curiosidade do internauta. Muitos exploram assuntos eróticos ou abordam questões atuais. Alguns vírus podem até usar um remetente falso, fazendo o destinatário do e-mail acreditar que trata-se de uma mensagem verdadeira. Muitos internautas costumam identificar e-mails de vírus, mas os criadores destas "pragas digitais" podem usar artifícios inéditos que não poupam nem o usuário mais experiente.

Ainda, há os vírus que exploram falhas de programação de determinados softwares. Algumas falhas são tão graves que podem permitir a contaminação automática do computador, sem que o usuário perceba. Outros vírus costumam se propagar através de compartilhamento de recursos, como aqueles que inserem arquivos em pastas de programa P2P (softwares desse tipo permitem o compartilhamento de arquivos entre internautas ou usuários de uma mesma rede de computadores).

Após ter contaminado o computador, o vírus passa então a executar suas tarefas, que podem ser dos mais diversos tipos, desde a simples execução de um programa até a destruição total do sistema operacional. A maioria dos vírus tem como primeira atividade a tentativa de propagação para outros computadores.

Mitos

É importante desmentir alguns mitos: eventos que não executam o programa que contém o vírus "colado" não irão acioná-lo. Assim, se um programa contaminado for salvo em um HD ou disquete , isso não vai acionar o ataque do vírus. Por isso, se o evento que ativa o vírus não for acionado nunca pelo usuário, o vírus ficará "adormecido" até o dia em que o programa for executado.

Outra coisa que deve ser desmentida é a crença de que os vírus podem danificar o hardware do computador. Os vírus são softwares e portanto não há como eles queimarem ou quebrarem dispositivos do computador. De certo, existem vírus que apagam o BIOS da placa-mãe, deixando-a sem capacidade para ser usada, dando a impressão de que foi quebrada. No entanto, com equipamentos usado em laboratórios ou com softwares especiais, é possível recuperar o BIOS e aí se constatará que a placa-mãe está com seus componentes de hardware como estavam antes do ataque. Os BIOS atuais estão melhor protegidos deste perigo e são mais facilmente recuperáveis em casos de problemas.


Cavalo-de-tróia

Cavalos-de-tróia (trojans) são um tipo de praga digital que, basicamente, permitem acesso remoto ao computador após a infecção. Os cavalos-de-tróia podem ter outras funcionalidades, como captura de dados do usuário e execução de instruções presentes em scripts. Entre tais instruções, podem haver ordens para apagar arquivos, destruir aplicativos, entre outros.

Quando um cavalo-de-tróia permite acesso ao computador, o que ocorre é que a praga passa a utilizar portas TCP e de alguma maneira informa a seu criador a "disponibilidade" daquele computador. Ainda, a praga pode se conectar a servidores e executar instruções que estejam disponíveis no momento do acesso.

Worm

Os worms  (vermes) podem ser interpretados como um tipo de vírus mais inteligente que os demais. A principal diferença entre eles está na forma de propagação: os worms podem se propagar rapidamente para outros computadores, seja pela Internet, seja por meio de uma rede local. Geralmente, a contaminação ocorre de maneira discreta e o usuário só nota o problema quando o computador apresenta alguma anormalidade. O que faz destes vírus inteligentesé a gama de possibilidades de propagação. O worm pode capturar endereços de e-mail em arquivos do usuário, usar serviços de SMTP (sistema de envio de e-mails) próprios ou qualquer outro meio que permita a contaminação de computadores (normalmente milhares) em pouco tempo.

Spywares, keyloggers e hijackers

Apesar de não serem necessariamente vírus, estes três nomes também representam perigo. Spywares são programas que ficam "espionando" as atividades dos internautas ou capturam informações sobre eles. Para contaminar um computador, os spywares podem vir embutidos em softwares desconhecidos ou serem baixados automaticamente quando o internauta visita sites de conteúdo duvidoso.

Os keyloggers são pequenos aplicativos que podem vir embutidos em vírus, spywares ou softwares suspeitos, destinados a capturar tudo o que é digitado no teclado. O objetivo principal, nestes casos, é capturar senhas.

Hijackers são programas ou scripts que "sequestram" navegadores de Internet, principalmente o Internet Explorer. Quando isso ocorre, o hijacker altera a página inicial do browser e impede o usuário de mudá-la, exibe propagandas em pop-ups ou janelas novas, instala barras de ferramentas no navegador e podem impedir acesso a determinados sites (como sites de software antivírus, por exemplo).

Os spywares e os keyloggers podem ser identificados por programas anti-spywares. Porém, algumas destas pragas são tão perigosas que alguns antivírus podem ser preparados para identificá-las, como se fossem vírus. No caso de hijackers, muitas vezes é necessário usar uma ferramenta desenvolvida especialmente para combater aquela praga. Isso porque os hijackers podem se infiltrar no sistema operacional de uma forma que nem antivírus nem anti-spywares conseguem "pegar".

Antivírus

Existe uma variedade enorme de softwares antivírus no mercado. Independente de qual você usa, mantenha-o sempre atualizado. Isso porque surgem vírus novos todos os dias e seu antivírus precisa saber da existência deles para proteger seu sistema operacional. A maioria dos softwares antivírus possuem serviços de atualização automática.

Lembre-se: Os vírus e semelhantes são criados por crackers para usar seus dados em compras e transações financeiras!Cuidado por onde navegam e com o que entram "Baixam"em seus PCs!

Achei a matéria bem explicada "Sem frescuras"
Link da matéria editada:
http://www.infowester.com/virus.php
respondida 10 anos atrás por Luna Doutor (11,670 pontos)
Editado 10 anos atrás por Luna
0 votos
É um código malicioso que tende a finalidade de fazer com que seu sistema trabalhe incorreta mente, ou tem os tipos de vírus, mais avançados que trabalham em cima de valhas do Sistema operacional pra roubar arquivos e dados do usuário como senhas e etc.

Dentre os Vírus a diversos modelos como, worms, trojans, spy e etc.
respondida 10 anos atrás por Maurício Rodrigues Usuário TOP (27,076 pontos)
0 votos
pra mim a resposta do cesar luna é a melhor e mais explicativa... concordo plenamente com ele...
respondida 10 anos atrás por Ademilson Mestre (7,317 pontos)
0 votos
um vírus de computador é um software malicioso desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta o sistema, faz cópias de si mesmo e tenta se espalhar para outros computadores, utilizando-se de diversos meios.
A maioria das contaminações ocorre pela ação do usuário, executando o arquivo infectado recebido como um anexo de um e-mail. A contaminação também pode ocorrer por meio de arquivos infectados em pen drives ou CDs. A segunda causa de contaminação é por Sistema Operacional desatualizado, sem correções de segurança, que poderiam corrigir vulnerabilidades conhecidas dos sistemas operacionais ou aplicativos, que poderiam causar o recebimento e execução do vírus inadvertidamente. Ainda existem alguns tipos de vírus que permanecem ocultos em determinadas horas, entrando em execução em horas especificas.
respondida 9 anos atrás por Patrick Santos Avançado (1,920 pontos)
0 votos
Software mal intencionado,que tende a danificar seu micro,existem hoje formas mil de se pegar um vírus,mas por outro lado existem formas mil de se proteger dele,umas mais eficientes que outras,mas existem diversas nos dias de hoje.

O vírus basicamente,após estar na máquina em alguns casos,ele se multiplica em diversos arquivos no HD,causando assim lentidão e travamentos constantes e se não for eliminado,pode fazer com que o micro fique vulnerável a varias outras pragas,cada vez mais poderosas levando assim a danificação completa da máquina,é mais ou menos isso.
respondida 9 anos atrás por AndréMoutinho Doutor (8,762 pontos)

Sua resposta

Enviar um email para este endereço se minha resposta for selecionada ou comentada:
Privacidade: Seu endereço de email será usado apenas para envio de notificações.
Verificação Anti-spam:
Para não fazer esta verificação no futuro, por favor, faça o login ou registre-se.

Perguntas relacionadas